Retirei a vesícula. E agora? Três dicas naturais para quem já fez a cirurgia



Você já deve ter ouvido por aí que a vesícula não serve para nada.

De fato, ninguém se preocupa com ela até que:

…um belo dia, ela inflama, enche de pedras e começa a doer.

Ah, é cirúrgico! Não tem jeito”, diz o médico.

Só que sem a vesícula a coisa também complica.

Sem ela, o paciente fica com a sua capacidade de absorver ômega 3 e as vitaminas A, D, E e K prejudicada.

Sempre discutimos com você neste blog sobre a importância de investir em alimentos ricos nesses nutrientes ou de suplementar quando necessário, não é?

Mas a pergunta que fica é: se você tirou a vesícula, o que fazer com a deficiência desses nutrientes?

Para te trazer essas respostas, o Vitaminas.com.vc ouviu o Dr. Naif Thadeu, que é cirurgião e especialista em nutrologia e atua na parceira Jolivi.

Para que serve a vesícula biliar?

A história toda começa no fígado.

O fígado produz a bile, aquele líquido amarelo e amargo que quem já passou mal com vômitos algum dia na vida já conhece.

Quem armazena esse líquido amarelado é a vesícula biliar.

Uma curiosidade: o nosso fígado produz de 500ml a 1 litro de bile todos os dias, o equivalente a uma garrafinha de detergente por dia! Acredita?

Dentro do nosso corpo, a bile é necessária para a digestão de gorduras.

Semelhante a ação do detergente, a bile consegue quebrar as gotículas de gordura que ingerimos em partes ainda menores, o que facilita e muito a digestão.

Bom, é justamente por essa função que a maioria das pessoas dissemina um mito – que além de incorreto pode ser prejudicial a sua vesícula.

Consumir mais gorduras pode sobrecarregar a sua vesícula?

dieta cetogênica gorduras boas

Ingestão de gorduras boas pode ajudar a prevenir a formação de cálculos

Mito ou verdade? Mito.

Estudos mostram que seguir uma dieta zero gordura por muito tempo pode aumentar as suas chances de ter pedras na vesícula.

E a ingestão de gorduras boas, como azeite de oliva, óleo de coco, abacate, oleaginosas e carnes pode ajudar a prevenir a formação de cálculos.

Para proteger de forma natural a sua vesícula, aposte na ingestão de gorduras boas como óleo de coco, azeite de oliva, oleaginosas e carnes de boa procedência.

Essa orientação não é aleatória, pois dietas pobres em gordura acabam sendo ricas em carboidratos.

O consumo excessivo de carboidratos leva à fabricação anormal de colesterol. Isso pode levar a cristalização desse colesterol, e que, se agrupado, pode formar microcálculos e depois cálculos maiores.

Carboidratos em excesso são a base dos cálculos na vesícula e não as gorduras.

De acordo com as estimativas, até 20% das pessoas um dia vão desenvolver cálculos na vesícula, e 80% delas não terão sintomas ou comprometimentos mais sérios.

Mesmo assim, ter pedras na vesícula exige acompanhamento de perto, pois os cálculos biliares podem levar a um quadro de pancreatite, que é a inflamação do pâncreas. Isso é grave, pode ser fatal.

Retirei a vesícula. E agora?

A cirurgia de retirada da vesícula é chamada de colecistectomia. Depois de feita, ela exige alguns cuidados.

Alguns pacientes não conseguem digerir gorduras direito e podem passar mal ou sofrer com quadros de diarreia.

E tem mais: esses pacientes podem não mais absorver ômega 3, e nem vitaminas superimportantes como A, D, E e K.

A primeira recomendação para quem sofre com a falta da vesícula é testar a própria tolerância e fracionar a ingestão de gorduras em pequenas porções ao longo do dia.

A segunda dica para quem fez colecistectomia é fazer uso de sais biliares, que, quando suplementados, ajudam o intestino na tarefa da digerir bem as gorduras.

A dose recomendada de sais biliares é de 300mg duas vezes ao dia, mas ter o apoio de um médico ou nutricionista é fundamental para encontrar a dose adequada para cada caso.

A terceira sugestão é apostar no chá de Cardo-Mariano (Silybum marianum), pois a planta possui propriedades que estimulam as células do fígado a produzir mais bile, favorecendo a digestão.

E para finalizar, aí vai uma quarta dica (essa para quem tem cálculos biliares)

azeite limão

Azeite com limão todas as manhãs pode ajudar a desintoxicar o fígado

Segundo técnicas da milenar medicina Ayurvédica, tomar uma colher de sopa de azeite de oliva de boa qualidade com um pouquinho de limão todas as manhãs pode ajudar a desintoxicar o fígado e a eliminar pequenas pedras da vesícula por meio das fezes.

Se você tem cálculos na vesícula, é importante que você leve essa discussão para a sua próxima consulta.

O Vitaminas.com.vc deseja que você conquiste uma boa saúde com o apoio do seu médico.

Se esse conteúdo foi útil para você, compartilhe nas redes sociais.

Fontes:

Asymptomatic Cholelithiasis: Is Cholecystectomy Really Needed? A Critical Reappraisal 15 Years After the Introduction of Laparoscopic Cholecystectomy

Gallbladder motility and gallstone formation in obese patients following very low calorie diets. Use it (fat) to lose it (well)