Remédios naturais para combater a síndrome metabólica



Imagine se existisse no mundo uma planta capaz de:

✔ reduzir a pressão alta
✔ controlar os níveis de açúcar no sangue
✔ prevenir a formação de placas nas artérias
✔ agir como anti-inflamatório e antioxidante potentes

Esse remédio natural existe, mas está temporariamente proibido no Brasil. Estamos falando da moringa oleifera.

Pesquisadores de diversos países já comprovaram os efeitos terapêuticos das folhas dessa árvore milenar nativa da Índia, conhecida também como “árvore da vida”.

A moringa é tão rica em nutrientes que instituições como a ONU, a UNICEF e a OMS (Organização Mundial de Saúde) incentivam o seu consumo por populações mais atingidas pela pobreza para combater a desnutrição.

Por aqui, a Anvisa vetou a distribuição do superalimento em território nacional sob a alegação de que não há comprovações dos benefícios do uso da espécie.

Chá, folhas e farinha de moringa oleifera

Apesar dos benefícios para a saúde, moringa está proibida no Brasil

A moringa também é conhecida como acácia-branca. As folhas são ricas em cálcio, ferro, vitamina A, vitaminas do complexo B, vitamina C, potássio, aminoácidos, e vinham sendo utilizadas em forma de chá ou farinha por pessoas em busca de uma vida mais saudável.

A “árvore milagrosa” tem mesmo propriedades multifuncionais.

As pesquisas científicas que apontam resultados mais satisfatórios são as que abordam o uso da moringa oleifera no tratamento da síndrome metabólica, caracterizada por hipertensão, glicose alta no sangue, níveis de triglicerídeos elevados e obesidade abdominal.

Enquanto a moringa oleifera segue proibida no Brasil, veja como você pode substituir a planta por outras abordagens naturais para combater os problemas causados pela síndrome metabólica.

ESTÁ GOSTANDO DESSE ARTIGO?
Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos e novos produtos!

* Não vamos distribuir seu e-mail

– Pressão alta

Planta sete sangrias

Chá de sete-sangrias é bom para pressão alta / Imagem: reprodução

Você pode substituir moringa oleifera por: sete-sangrias (Cuphea carthagenensis)

Não à toa, o chá da planta é popularmente conhecido por combater a hipertensão. Algumas pesquisas comprovam o efeito vasodilatador da sete-sangrias, e uma delas, conduzida na Universidade Federal de Minas Gerais, provou que o uso da tintura da planta promoveu a dilatação dos vasos e melhorou o fluxo sanguíneo, contribuindo para o controle da pressão alta.

– Aterosclerose

Suplemento de ômega 3

Suplemento de ômega 3 protege o coração

Você pode substituir moringa oleifera por: ômega 3.

Os ácidos graxos EPA e DHA presentes neste suplemento alimentar exercem atividades cardioprotetoras e contribuem para a redução dos triglicérides, que, em níveis altos, podem elevar o risco de infartos e derrames. Além disso, o ômega 3 reduz a inflamação que favorece a formação de placas nas artérias.

– Glicemia alta

Planta berberina

Berberina pode ajudar a controlar a glicemia

Você pode substituir moringa oleifera por: berberina.

Um estudo realizado na Universidade de Xangai, na China, comparou os efeitos da ingestão de 500 mg de berberina com o medicamento metformina durante 3 meses. O fitoterápico se mostrou tão capaz de controlar os níveis de açúcar no sangue quanto o remédio.

Atenção às últimas dicas do Vitaminas:

– Não interrompa nenhum tratamento sem avisar seu médico e converse com seu nutricionista de confiança sobre o uso dos suplementos e fitoterápicos.

– Em casos de síndrome metabólica, nenhum remédio natural substitui os benefícios de uma dieta controlada em açúcares, portanto, não abuse no consumo de alimentos ricos em carboidratos.

– Esse artigo foi útil para você? Compartilhe com seus amigos.