Vitaminas.com.vc

O poder dos nutrientes contra 4 doenças da visão



Você tem a sensação de que seus olhos andam embaçados?

Se conhece alguém que esteja com o sentido da visão prejudicado por conta de doenças como glaucoma, catarata, degeneração macular relacionada à idade ou olho seco, precisamos te contar que os nutrientes certos podem auxiliar tanto na prevenção quanto no cuidado delas.

Risco de glaucoma cai 20% com nutrientes adequados

Em um estudo conduzido na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, pesquisadores acompanharam 64 mil homens e mulheres com mais de 40 durante 30 anos, e descobriram que os que consumiram folhas verdes diariamente baixaram o risco de desenvolver glaucoma em 20%.

E a explicação é que as verduras contém nitratos, substâncias precursoras de uma molécula chamada óxido nítrico.

Em outras palavras, essas moléculas podem auxiliar na melhora da circulação sanguínea e alimentam os pequenos vasos que irrigam os nossos olhos.

O glaucoma é influenciado pelo fluxo de sangue no nervo óptico.

Trata-se de uma doença silenciosa que atinge mais de 1 milhão de brasileiros e causa cegueira progressiva, mas que poderia ser prevenida com o consumo diário de salada.

E por que não incluir mais folhas no seu prato e notar se algo melhora? Você só tem a ganhar.

Conheça a seguir outras 3 indicações naturais que podem ajudar a frear ou prevenir catarata, degeneração macular relacionada à idade e olho seco.

#1 – Luteína para ajudar a desembaçar a visão

Cravo-africano é uma das fontes mais ricas de luteína encontrada na natureza

A luteína é um pigmento natural que confere os tons que vão do amarelo ao vermelho às plantas, frutas e verduras.

Quando ingerido por nós, esse nutriente se transforma em um antioxidante potente, e funciona como uma espécie de filtro contra os danos causados pela luz azul vinda da televisão e dos celulares.

A luteína pode prevenir o desenvolvimento de catarata, doença que vai deixando a lente dos olhos opaca e embaçando a visão.

Nosso corpo não produz luteína, mas pimentas vermelhas e amarelas, cenouras e gemas de ovos são boas fontes do nutriente.

Outra fonte natural riquíssima em luteína é o cravo-africano da espécie Tagetes erecta L, sabia? Tanto que a planta foi transformada em matéria-prima dos melhores suplementos do mercado.

#2 – Zeaxantina para ajustar o foco

A zeaxantina é o pigmento que dá a cor verde escura a alguns vegetais folhosos, e é o antioxidante mais potente encontrado na retina.

Quando ingerida, a zeaxantina se desloca para a mácula, parte responsável pela visão central, e nos permite enxergar com foco e clareza.

Estudos mostram que a zeaxantina também pode impedir ou retardar a progressão da degeneração macular relacionada à idade (DMRI), doença que leva à perda progressiva da visão.

A couve, o agrião e o brócolis são boas fontes de zeaxantina.

E o pulo do gato é consumir esses alimentos refogados, pois o cozimento pode aumentar a concentração do nutriente.

Doses mais eficazes de zeaxantina podem ser encontradas em suplementos de qualidade.

#3 – DHA para auxiliar na hidratação do olho seco

Os benefícios das gorduras EPA e DHA presentes no ômega 3 já são amplamente conhecidos. Ômega 3 faz bem dos pés à cabeça, inclusive aos olhos.

Quando o assunto é saúde da visão, o DHA pode ajudar a melhorar a elasticidade do músculo que permite focar as imagens, proteger a camada que contorna a córnea, chamada de endotélio, e contribuir para a lubrificação do globo ocular, ajudando no combate ao olho seco.

Fontes:

Association of dietary nitrate intake with primary open-angle glaucoma: a prospective analysis from the Nurses’ Health Study and Health Professionals Follow-up Study

Circulating omega-3 Fatty acids and neovascular age-related macular degeneration

Lutein: more than just a filter for blue light

Yasunori, N. “The effect of astaxanthin on retinal capillary blood flow in normal volunteers.” J. Clin. Ther. Med 21.5 (2005): 537-542

Lutein and zeaxanthin supplementation and association with visual function in age-related macular degeneration