Vitaminas.com.vc

Nem tudo é o que parece: 6 mitos e verdades sobre impotência sexual



Se as noites não têm sido inesquecíveis como o planejado e aquelas falhas na hora H são cada vez mais recorrentes, há grandes chances de você fazer parte da estatística dos 100 milhões de homens no mundo que sofrem com a disfunção erétil, segundo a Sociedade Brasileira de Urologia.

Só no Brasil, a associação estima que a impotência sexual atinja cerca de 50% da ala masculina após os 40 anos, algo em torno de 16 milhões de homens.

E com essa fama mundial, é natural que a especulação corra solta: mentiras são espalhadas e repetidas por aí há tantos anos que, para muitos, já se tornaram verdades absolutas.

Mas nossa proposta de hoje é desconstruirmos esses mitos. E, claro, focar no que é verdadeiro e, de fato, possa nos direcionar para o que é realmente benéfico para a virilidade e saúde masculina.

Siga com a gente nessa lista de mitos e verdades sobre ereção:

1. Remédio para o coração dificulta a ereção 

Verdade. Não é uma regra, mas pode, sim, acontecer. Medicamentos da classe dos betabloqueadores, prescritos para controle de hipertensão e arritmias cardíacas, caso do Atenolol e Propranolol, costumam ser associados ao problema. 

Além disso, é importante frisar que a própria ansiedade ao saber dos possíveis efeitos colaterais do remédio pode, por si só, comprometer o desempenho sexual. 

Mas lembre-se: interromper o tratamento cardíaco por conta própria não é uma opção. Consulte sempre o seu médico de confiança e encontrem juntos a melhor alternativa para você.

Leia também: Anti-inflamatório famoso pode causar impotência

2. Só idoso tem disfunção erétil 

Mito. Ninguém gosta de assumir, mas esse tipo de problema já faz com que os homens busquem ajuda médica antes mesmo dos 50 anos. 

Naturalmente, a tendência é que a probabilidade de ter disfunção erétil aumente com o avançar da idade. 

Mas existem homens que apresentam problemas na ereção desde muito jovens. O que muda, nesse caso, é a motivação por trás da impotência, que pode estar ligada a fatores emocionais, por exemplo

3. Disfunção erétil pode ser causada pelo estresse 

Verdade. Como já comentamos por aqui, o desempenho sexual e a saúde mental caminham juntos. Não se espante se, após um dia muito difícil, você não conseguir entregar o seu melhor. 

O que acontece é que, na hora H, precisa ocorrer a liberação de óxido nítrico, um neurotransmissor responsável pelo relaxamento dos músculos e pela chegada do sangue ao pênis, que provoca a ereção. 

Quando você está imerso em uma situação muito estressante, esse processo pode não acontecer, o que automaticamente impacta na sua ereção.

Símbolo de "bateria baixa" para representar impotência sexual

Veja mais: O que o ronco tem a ver com seu desempenho sexual?

4. Não ter ereções seguidas é um problema 

Mito. Conseguir “engatar a segunda” não tem nada a ver com disfunção erétil. Na verdade, isso pode variar de pessoa para pessoa, além de depender do seu emocional naquele momento. 

O pulo do gato é aproveitar o momento a dois com liberdade e fluidez, sem se cobrar e ficar obcecado pelo desempenho.

5. Se masturbar todos os dias causa impotência 

Mito. A masturbação é saudável e, com o treino, até ajuda a controlar o tempo de ejaculação. Se você não conseguiu ter ereção em uma relação sexual logo após se masturbar, pode ser porque o seu corpo ainda não está pronto para a segunda rodada.

Pedimos atenção para o último item da lista, que talvez nunca tenham te dito na sua roda de amigos ou no consultório médico…

6. Homens com disfunção erétil têm mais chance de sofrer infarto

Verdade. Segundo a Associação Norte-Americana de Cardiologia, homens que sofrem impotência sexual têm duas vezes mais chances de ter um ataque cardíaco do que aqueles que não apresentam essa condição.

Como muitos homens negligenciam a saúde do coração e só buscam ajuda médica quando sua função sexual está comprometida, é nesse momento em que descobrem que a permeabilidade dos seus vasos sanguíneos pode ter sofrido alterações.

E, com isso, os riscos de ser vítima de um problema cardiovascular dobram.

É a velha tecla que sempre batemos por aqui. A de que precisamos cuidar da nossa saúde de forma global, percebendo nosso corpo como um todo. 

Você também vai gostar de saber: Viagra natural? 4 alternativas melhores à pílula azul

Para noitadas melhores, inclua no seu carrinho de compras:

  • Romã, que favorece a circulação do sangue;
  • Oleaginosas como castanhas e nozes, que podem estimular o funcionamento do óxido nítrico, aliado da ereção de melhor qualidade;
  • Ostras, que são consideradas um alimento afrodisíaco e são ricas em zinco, mineral fundamental para a produção de testosterona;
  • Peixes como sardinha, atum e salmão selvagem, que contam com ômega-3 para a melhora da circulação sanguínea e ajudam a aumentar a libido.

Mas veja bem: para fazer valer os benefícios de todos esses itens, é importante que eles sejam parte de uma alimentação equilibrada de longo prazo, combinado?

Outra frente de ajuda são os suplementos alimentares. O Maca Power, por exemplo, é formulado com maca peruana, uma raiz cultivada nos Andes Peruanos conhecida por beneficiar a libido de homens e mulheres.

Suplemento alimentar Maca Power do Vitaminas.com.vc

Rico em extrato de guaraná, vitaminas A, B5, B9, C, D, E e K, o Maca Power também pode ser seu aliado para resgatar a energia que você anda sentindo falta. 

Mas vale o alerta: casos persistentes de disfunção erétil precisam ser tratados junto ao seu médico de confiança. Nunca dispense esse suporte! 

Referências bibliográficas:

Portal da Urologia – Sociedade Brasileira de Urologia

American Heart Association.