Vitaminas.com.vc

Garra do Diabo: a planta sinistra que combate a dor



Conhecida no meio científico como Harpagophytum procumbens, a Garra do Diabo é uma espécie rasteira originária da Namíbia que gera um fruto cheio de pontas e garras, que, à primeira vista, pode até parecer assustador.

Essa planta, utilizada como analgésica e anti-inflamatória há mais de dois séculos, teria ganhado fama após 1904 graças à necessidade de um soldado.

Veja que curiosa a história da Garra do Diabo.

GH Mehnert foi um soldado alemão que esteve envolvido em um massacre conhecido como a “Revolta dos Hereros”.

Esse triste episódio da humanidade ficou marcado pelo extermínio do povo herero (que habitava o Sudoeste Africano Alemão, a atual Namíbia) pelos colonizadores alemães.

Pois bem. Enquanto o genocídio ocorria, GH Mehnert precisou recorrer à sabedoria de um curandeiro africano.

E foi aí que ele conheceu o poder anti-dor da tal planta sinistra da Namíbia chamada popularmente de Garra do Diabo.

garra do diabo

Garra do Diabo ajuda a combater dores da artrose

Aí os benefícios da planta foram parar na boca do povo alemão.

Em 1953, cientistas passaram a estudar as propriedades terapêuticas da Harpagophytum procumbens, até que, em 1970, o seu uso foi finalmente estabelecido para fins medicinais.

Detalhe: na Alemanha, 70% da classe médica prescreve medicamentos à base de plantas medicinais. Por lá, cada vez mais os pacientes preferem os recursos que a saúde natural oferece.

Evidências científicas sobre o uso da Garra do Diabo

Em 2005, uma revisão de estudos sobre a Harpagophytum procumbens feita por pesquisadores do Instituto de Etnobotânica Aplicada da Flórida, nos Estados Unidos, apontou que fitoterápicos à base de Garra do Diabo possuem “perfil extremamente favorável, com poucos efeitos adversos, especialmente em uso prolongado”.

Alguns trabalhos científicos demonstraram os benefícios do composto bioativo naturalmente presente na planta, chamado harpagoside:

🌿 Pode ser tão eficaz quanto a diacereína, um medicamento usado para tratar artrose de joelho e quadril;
🌿 Pode reduzir a dor lombar em 26%; e
🌿 Pode ajudar a diminuir os níveis de ácido úrico no sangue, combatendo a gota.

Agora, quando falamos do uso contínuo de anti-inflamatórios contra dor do tipo diclofenaco, ibuprofeno e piroxicam, a situação é diferente.

Quando usados de forma contínua, os chamados anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs) podem causar lesões no fígado.

Como usar a Garra do Diabo contra dores

chá de garra do diabo

Chá de Garra do Diabo pode ser eficaz contra dores

Se você vem sofrendo com dores causadas pela artrose – e também de dor nas costas e gota, veja como você pode usar preparos feitos com Garra do Diabo na sua casa.

É possível encontrar cápsulas de Harpagophytum procumbens em farmácias de manipulação, casas ou sites de produtos naturais ou até mesmo nas farmácias tradicionais.

A sugestão de dose é a partir de 250 mg duas vezes ao dia.

Também é possível tomar tintura feita com a planta. Neste caso, de 20 a 40 gotas por dia, dependendo de cada caso.

Se você optar pelo chá de Garra do Diabo, anote aí o preparo:

CHÁ DE GARRA DO DIABO:

  • Ferver meio litro (500ml) de água filtrada
  • Colocar 1 colher de sopa da planta
  • Desligar o fogo e deixe amornar tampado
  • Coar e beber

E atenção: gestantes, pacientes com câncer e pessoas que tomam anticoagulantes tipo Varfarina não devem fazer uso de Garra do Diabo.

Gostou desse artigo? Compartilhe com seus amigos nas redes sociais.

Fontes:

  • Devil’s Claw—A review of the ethnobotany, phytochemistry and biological activity of Harpagophytum procumbens
  • Journal of Ethnopharmacology, 2012
  • Byrne, 1993;Kemper 1999
  • A review of the biological and potential therapeutic actions of harpagophytum procumbens | Queen Margaret University
  • Kathe W, Barsch F, Honnef S. Trade in Devil’s Claw (Harpagophytum procumbens) in Germany – Status, Trends and Certification. The Food and Agriculture Organisation of the United Nations. 2003.
  • Ethnopharmacology | Michael Heinrich, Anna K. Jäger
  • Effectiveness of Harpagophytum procumbens in treatment of acute low back pain
  • The role of Western herbal medicine in the treatment of gout
  • Efficacy and tolerance of Harpagophytum procumbens versus diacerhein in treatment of osteoarthritis