Vitaminas.com.vc

Degeneração macular relacionada à idade: 4 nutrientes aliados da prevenção



No começo, a degeneração macular relacionada à idade (DMRI) costuma ser silenciosa e não apresenta nenhum sintoma. Algum tempo depois, a visão central começa a ficar embaçada, impedindo a realização de atividades cotidianas, como o simples ato de ler um livro ou dirigir.

Conforme a doença avança, manchas começam a se formar no campo visual e pode ficar bem difícil enxergar o rosto de uma pessoa ou um objeto com clareza… Ao se dar conta, a doença já deteriorou a saúde dos dois olhos houve a perda da visão.

Por esse motivo, é preciso tomar todos os devidos cuidados para desacelerar a progressão dessa perigosa doença.

A DMRI ocorre na parte central da retina chamada mácula. É ela a responsável por captar imagens centrais que garantem que enxerguemos tudo o que está à nossa frente de forma nítida.

Com o tempo, a mácula pode começar a sofrer danos oxidativos, e os sinais, por mais que possam demorar, começam a aparecer pelas manchas na parte central da visão, deixando tudo distorcido e as linhas embaralhadas.

Apenas a visão periférica, aquela que permite enxergar com o canto dos olhos, consegue escapar impune.

E não sei se você sabe, mas essa é uma das principais causas da cegueira em pessoas acima dos 60 anos que, veja, poderia ser evitada.

Como? Com medidas preventivas que começam com consultas de rotina no oftalmologista até a adoção de hábitos de vida saudáveis, que com certeza passa pela alimentação e suplementação, quando necessária.

A seguir, conheça quatro nutrientes que podem auxiliar na prevenção dessa doença degenerativa…

#1 e #2 Luteína e zeaxantina

O respeitado Estudo sobre Doenças do Olho Relacionadas à Idade (AREDS), publicado em 2001, identificou que uma combinação de antioxidantes que inclui luteína e zeaxantina pode diminuir em 25% o risco do avanço da degeneração macular relacionada à idade.

Lá na mácula ocular, essa dupla pode auxiliar na proteção dessa parte sensível dos olhos, dando a coloração que ela precisa para funcionar com clareza e nitidez, como um protetor dos agressores que provocam a cegueira e as manchas pretas.

Boas fontes de luteína e zeaxantina são alimentos como abóbora, cenoura, couve, espinafre e ovos.

#3 Ômega 3

Em artigo científico publicado no The American Journal of Clinical Nutrition, há evidências de que pessoas com bons níveis de ácidos graxos no organismo (como o ômega 3) podem ter 30% menos riscos de desenvolver degeneração macular do que aqueles que não consomem esse tipo de gordura boa.

Também não custa lembrar que o ômega 3 é anti-inflamatório e pode auxiliar na melhora da circulação sanguínea.

Aumentar o fluxo de oxigênio é sempre benéfico para a visão, por facilitar o transporte de nutrientes até a região dos olhos.

O ômega 3 está presente em maiores quantidades em peixes marinhos de águas frias, como salmão selvagem, sardinha, cavala, atum e arenque.

#Vitamina D3

Se ela já faz tanta coisa pela nossa saúde, por que não auxiliar na proteção também da saúde dos olhos?

Um grupo de estudiosos da França, Canadá e Cingapura revisaram uma série de estudos sobre concentrações de vitamina D3 no sangue e a ocorrência de DMRI.

Os resultados, publicados na revista médica Maturitas, forneceram evidências de que concentrações elevadas desse hormônio podem ser protetoras contra a degeneração macular; enquanto taxas menores de 20 ng/mL podem contribuir para a DMRI tardia, que é a doença na sua forma mais avançada.

Mas não se esqueça: níveis realmente otimizados de vitamina D3 no sangue começam a partir de 50 ng/mL, e para pessoas imunossuprimidas, 80 ng/mL.

A vitamina D3 pode ser obtida com exposição solar de 15 a 20 minutos com braços e pernas descobertos, sem filtro solar, e também por meio da suplementação em cápsulas.

Você também pode gostar de saber…

Vision Pro+ é um suplemento alimentar com boas doses de luteína, zeaxantina e astaxantina e outros nutrientes como vitaminas A, B, C e E; zinco, selênio e cobre. Para saber mais, é só clicar aqui.

vision-pro-mais

Uma opção prática e segura é suplementar o ômega 3 em cápsulas. Você pode encontrá-lo no Ômega Sense Pro.

Conheça também o VitaAdek e saiba mais sobre o suplemento alimentar formulado com vitaminas A, D, E e K.

Referências bibliográficas:

  • AREDS Research Group, ω–3 Long-chain polyunsaturated fatty acid intake and 12-y incidence of neovascular age-related macular degeneration and central geographic atrophy: AREDS report 30, a prospective cohort study from the Age-Related Eye Disease Study, The American Journal of Clinical Nutrition, Volume 90, Issue 6, December 2009, Pages 1601–1607, https://doi.org/10.3945/ajcn.2009.27594. 
  • AREDS2 Research Group, Chew EY, Clemons T, SanGiovanni JP, Danis R, Domalpally A, McBee W, Sperduto R, Ferris FL. The Age-Related Eye Disease Study 2 (AREDS2): study design and baseline characteristics (AREDS2 report number 1). Ophthalmology. 2012 Nov;119(11):2282-9. doi: 10.1016/j.ophtha.2012.05.027. Epub 2012 Jul 26. PMID: 22840421; PMCID: PMC3485447.
  • Annweiler C, Drouet M, Duval GT, Paré PY, Leruez S, Dinomais M, Milea D. Circulating vitamin D concentration and age-related macular degeneration: Systematic review and meta-analysis. Maturitas. 2016 Jun;88:101-12. doi: 10.1016/j.maturitas.2016.04.002. Epub 2016 Apr 2. PMID: 27105707.