Como potencializar os benefícios do suplemento ômega 3



Se alguém te dissesse que um churrasco bem feito, com carnes macias e suculentas, além de proteger o seu coração, também pode potencializar os benefícios do ômega 3 no seu organismo, você acreditaria?

Saiu no principal periódico de nutrição do mundo, o The Journal of Nutrition, da Sociedade Americana de Nutrição, que a gordura saturada naturalmente presente nos alimentos como carnes, ovos, manteiga e banha de porco não entope os vasos sanguíneos e não está associada a riscos de infarto (mesmo em que já tem doença coronariana).

O grande vilão da saúde cardíaca é o açúcar. E não só os doces. Tem muito açúcar escondido nos produtos industrializados vendidos como saudáveis tipo pão integral e até naquela bolacha de água e sal sem graça.

O consumo excessivo de carboidratos refinados, pouco a pouco, aumenta o risco de obesidade, diabetes e infarto bem mais do que a gordura naturalmente presente nos alimentos de origem animal.

Então não ligue se te olharem torto quando estiver comendo seu torresmo. Além de proteger o seu coração, a gordura da picanha e daquela sobrecoxa suculenta de frango com pele fazem com que seu organismo também aproveite todas as vantagens prometidas pelo seu suplemento de ômega 3, sabia?

Pode perder o medo da gordura!

 

Carne de porco gorda

Ômega 3 precisa de gordura para ser melhor absorvido

Foi um Ph.D em saúde cardiovascular preventiva quem comprovou essa informação. O Dr.Kevin C.Maki analisou 22 grandes estudos sobre a importância da suplementação dos ácidos graxos essenciais EPA e DHA na prevenção de doenças cardíacas.

O médico concluiu que o ômega 3 realmente protege o coração, no entanto, o suplemento é altamente dependente de refeições contendo gorduras boas para fazer valer todos os seus benefícios.

O artigo foi publicado com destaque pelo médico no jornal da Sociedade Americana de Nutrição.

Ômega 3 reduz o risco de infartos

A deficiência de ômega 3 ainda é uma realidade que afeta milhares de pessoas em todo mundo, e o Brasil está entre um dos piores países.

Por aqui, a população tem níveis sanguíneos desse nutriente muito abaixo do esperado correndo nas veias, isso porque nós não temos o hábito de comer peixes gordos e também não temos acesso ao salmão selvagem verdadeiro.

O ômega 3 presente nos pescados gordurosos que vivem em águas profundas é formado pelos ácidos graxos EPA e o DHA, e cada uma dessas substâncias atua em áreas diferentes áreas do organismo.

O DHA é a gordura mais importante para a saúde cerebral. Já o EPA é o mais indicado para tornar as veias e artérias mais flexíveis e fluidificar a passagem do sangue, contribuindo na prevenção da pressão alta, do derrame e do infarto.

Peixes grelhados

Peixes gordurosos são fontes naturais de ômega 3

4 dicas para proteger o seu coração:

✔ Inclua mais sardinhas frescas, anchova, atum e cavala no cardápio, mas cuidado com os fornecedores que vendem peixes contaminados por mercúrio.

✔ A forma mais prática e segura de obter bons níveis e ômega 3 ainda é por meio da suplementação.

✔ Na hora de escolher o seu pote do coração, certifique-se que o produto tenha concentrações adequadas de EPA e DHA em cada cápsula, que tenha Vitamina E na composição para preservar a qualidade do óleo, e que seja livre de metais tóxicos.

✔ Os suplementos com preços muito abaixo do mercado geralmente são falsificados. Questione o vendedor. Desconfie.

Gostou do nosso artigo? Deixe seus comentários e compartilhe com os amigos.