Colágeno tipo II é bom para artrose? Descubra aqui



Quem aqui já ouviu a seguinte história: quando as dores nas juntas aparecem, significa que o tempo vai virar, que vai chover…

Segundo a sabedoria popular, as dores articulares são um sinal de que uma mudança repentina de clima se aproxima.

Já de acordo com ortopedistas e reumatologistas, isso pode ser um sinal de que está faltando uma espécie de “cola” entre as suas articulações, que impede que um osso se choque contra o outro quando você faz um simples movimento.

Essa “cola” é o colágeno.

Veja só que interessante.

A palavra colágeno vem do grego “kólla”.

Traduzindo esse mediquês para nossa língua, colágeno quer dizer “proteína que produz cola”. É como se fosse o cimento que une as nossas articulações e tendões.

Quase 30% de toda a proteína que forma a estrutura do corpo humano é colágeno.

À medida que envelhecemos, há uma queda na nossa produção natural de colágeno, e isso prejudica o movimento dos nossos tendões e ligamentos, causando rigidez e inchaço nas articulações.

Qual a diferença entre colágeno tipo I e tipo II?

O colágeno tipo I é obtido da cartilagem bovina e recomendado para finalidades estéticas, como dar força e brilho para cabelos e conservar a firmeza da pele. 

Já o colágeno tipo II é o principal componente das suas cartilagens, é um nutriente essencial que pode te dar mais resistência, tração e firmeza. A falta de colágeno tipo II causa um impacto direto na degeneração das nossas cartilagens, que é o que caracteriza a famosa artrose.

Suplementação de colágeno tipo II para artrose funciona?

dor no joelho

Artrose afeta homens e mulheres que passaram dos 40 anos

A artrose é a mais comum entre as doenças reumáticas e começa a dar as caras entre homens e mulheres que passaram dos 40 anos.

Aí é um tal de dor no joelho, de fisgada na virilha, de pontada na região da lombar, de correr na farmácia mais próxima atrás de um analgésico e de um anti-inflamatório.

Para esses casos, medicamentos como diclofenaco ou ibuprofeno costumam ser prescritos pelos médicos.

Os remédios até dão um jeito na dor, mas não tratam a causa real do desgaste (e ainda podem trazer efeitos colaterais se usados em longo prazo).

homem lendo a bula

Uso indiscriminado de anti-inflamatórios pode trazer efeitos colaterais perigosos

A essa altura, acredito que você também já tenha ouvido falar em sulfato de glicosamina e condroitina para tratar a artrose.

Veja esse estudo.

Pesquisadores reuniram 191 voluntários que sofriam de artrose e dividiram os pacientes em 3 grupos.

O primeiro grupo tomou condroitina e glicosamina. O segundo suplementou 40 mg de colágeno tipo 2 todos os dias. Já o terceiro ingeriu placebo, ou seja, farinha.

Após 180 dias, o grupo que tomou condroitina e glicosamina teve melhora no quadro de dor, mas o resultado ficou muito próximo ao do grupo placebo, que tomou uma substância de mentira.

Já o grupo que suplementou colágeno tipo 2 apresentou melhora das dores, das funções das articulações acometidas pela artrose e também melhora na rigidez articular, como se tivessem lubrificado a dobradiça daquela porta velha que range.

Se quiser consultar o artigo, veja abaixo nas referências.

Outras dicas para combater as dores da artrose

Para prevenir ou combater as dores da artrose, é necessário evitar o sobrepeso, fazer exercícios de força como musculação e fugir dos alimentos processados, que são inflamatórios.

Além disso, é importante também estar em dia com a ingestão de ácido hialurônico, dos minerais magnésio e manganês e da boa e velha vitamina C.

Quer saber o por quê?

O ácido hialurônico pode ajudar a lubrificar e amortecer o impacto dentro das suas articulações

Já o magnésio e o manganês são potentes analgésicos e anti-inflamatórios naturais, e a vitamina C é indispensável para aumentar a sua produção natural de colágeno.

Não queremos ver mais nenhum leitor deste blog enferrujando!

Ah! E se esse conteúdo foi útil para você, compartilhe com seus familiares e amigos.

 

Fontes:

Efficacy and tolerability of an undenatured type II collagen supplement in modulating knee osteoarthritis symptoms: a multicenter randomized, double-blind, placebo-controlled study

Safety and efficacy of undenatured type II collagen in the treatment of osteoarthritis of the knee: a clinical trial