6 alimentos que ajudam na prevenção do câncer de próstata e colorretal



O assunto é urgente: câncer. A cada ano que passa, o número de casos e, infelizmente, os índices de mortalidade, só aumentam. Em 2018, foram 18,1 milhões de novos diagnósticos confirmados e 9,6 milhões de mortes.

Os dados alarmantes são da Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (Iarc, na sigla em inglês). Ainda segundo a agência especializada em câncer, um a cada cinco homens e uma a cada seis mulheres irão sofrer com algum tipo de tumor ao longo da vida.

Em nosso país, a estimativa é que os casos aumentem em até 50% até 2025, principalmente pelo envelhecimento da população.

Você sabia que mudanças de hábitos podem ajudar na prevenção do câncer?

A reposição de certos nutrientes exerce um papel essencial na proteção contra a doença.

novembro azul laço próstata

Câncer de próstata é o segundo tumor maligno que mais mata homens

Menos de 10% de todos os tipos de câncer são hereditários. Os outros 90% estão relacionados ao nosso estilo de vida.

De acordo com com o INCA (Instituto Nacional do Câncer), os maiores vilões da enfermidade ainda são os alimentos ultraprocessados, o excesso de peso e o cigarro.

O câncer pode surgir em qualquer parte do corpo, no entanto, alguns são mais corriqueiros. No Brasil, o de próstata e o colorretal são os mais incidentes.

Existem 6 suplementos alimentares que auxiliam na prevenção desses dois tipos de câncer mais comuns citados acima. Confira:

Para desarmar o câncer de próstata:

Óleo de sementes de abóbora

Óleo de sementes de abóbora auxilia no tratamento de doenças da próstata

#1Óleo de sementes de abóbora

O alimento é rico em beta-sitosterol, um composto antioxidante muito utilizado no tratamento e na prevenção das doenças que acometem a próstata, inclusive o câncer.

Isso porque essa substância consegue impedir os efeitos de um hormônio chamado DHT, que favorece o aumento da próstata – a hiperplasia benigna – e o aumento dos radicais livres.

Estudos apontam que o beta-sitosterol pode inibir a proliferação de tumores e induzir a autodestruição das células cancerígenas.

É possível encontrar o óleo de sementes de abóbora na forma de cápsulas.

Na hora de comprar, procure por produtos que sejam feitos pelo método de prensagem a frio e que contenham quantidades adequadas da substância.

#2Licopeno 

Esse é o nome da substância que dá a cor vermelha para alguns alimentos, sendo o mais famoso deles o tomate.

O licopeno tem o poder de expulsar os radicais livres, moléculas que, em excesso, podem atacar as células sadias e favorecer o desenvolvimento de tumores.

Um estudo da renomada universidade de Bristol apontou que o licopeno pode ajudar a reduzir em 18% o risco de câncer de próstata.

Para obter os benefícios desse antioxidante, invista em alimentos avermelhados como tomate, melancia e goiaba (de preferência orgânicos). Você também pode encontrar suplementos de licopeno em lojas especializadas.

#3Saw Palmetto 

O nome é esquisito, mas não se assuste. O Saw Palmetto é uma pequena palmeira com propriedades anti-inflamatórias e benéficas para a saúde masculina.

O suplemento de Saw Palmetto funciona como inibidores da enzima 5-alfa-redutase, que converte testosterona no hormônio DHT e faz a próstata a crescer. Ao bloquear essa enzima, o fitoterápico acaba sendo uma saída eficaz para ajudar nos problemas relacionados ao aumento da próstata.

Um estudo realizado em Pequim, na China, mostrou que o Saw Palmetto pode impedir a proliferação de células cancerígenas prostáticas.

Essa planta medicinal é vendida em cápsulas.

Para colher os benefícios, procure por marcas confiáveis e leia o rótulo atentamente.

ESTÁ GOSTANDO DESSE ARTIGO?
Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos e novos produtos!

* Não vamos distribuir seu e-mail

Para derrotar o câncer colorretal:

Prato peixe e tomate

Peixes gordurosos são fontes de ômega 3

#4Ômega 3

As gorduras boas da família ômega 3 são amplamente reconhecidas pelos seus efeitos protetores do coração e anti-inflamatórios, mas também podem auxiliar na prevenção do câncer colorretal e até evitar mortes causadas pela doença, sabia?

Um grande estudo americano realizado com 170 mil voluntários mostrou que, entre os 1.659 participantes que desenvolveram câncer colorretal, quem suplementou doses acima de 0,3 mg ômega 3 diariamente teve um risco 41% menor de morrer pela doença.

O trabalho dos cientistas foi publicado no respeitável periódico de saúde JAMA.

Infelizmente, o ômega 3 é um dos suplementos mais falsificados. Na hora de escolher o seu, desconfie dos frascos muito baratos e atente-se para as doses de EPA e DHA.

Ah! Fuja das cápsulas que contenham óleo de soja.

#5Glutamina 

A glutamina é um tipo de aminoácido muito utilizado por praticantes de musculação porque ajuda a aumentar a massa magra, e também pode ser benéfico para prevenir o desenvolvimento do câncer colorretal.

Isso graças ao poder que a glutamina tem em alimentar as bactérias boas do intestino, ajudando a regularizar a microbiota intestinal.

A medicina convencional já reconhece que ter um intestino saudável é o primeiro passo para prevenir esse tipo de tumor maligno.

A glutamina que costuma ser mais recomendada é a versão em pó. O suplemento pode ser consumido com água ou outras bebidas.

#6Probióticos

Todo mundo deveria saber que os probióticos, quando consumidos em quantidades adequadas, trazem uma série de benefícios para a saúde em geral, já que a maioria das doenças se inicia no intestino.

Para quem nunca ouviu falar, os probióticos são micro-organismos vivos poderosos que multiplicam as bactérias benéficas e regulam a microbiota intestinal.

Em outras palavras, o uso de probióticos melhora a evacuação, reforça o sistema imunológico e reduz a inflamação intestinal, 3 armas poderosas para a prevenção de tumores que atingem a região do cólon e do reto.

Não é difícil incluir essas bactérias amigas no dia a dia. Iogurtes, leites e queijos orgânicos são fontes de probióticos, além das famosas bebidas fermentadas kefir e kombucha. Probióticos também podem ser suplementados em cápsulas ou sachês.

Na dúvida, converse com um médico de confiança sobre doses adequadas para o seu caso.

Essas dicas foram úteis para você? Compartilhe.